BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Que animais somos nós?





Como estava falando em estudos na semana passada, pensei em reproduzir algo interessante a respeito do que venho analisando em uma aula muito muito agradável: trata-se da filosofia do francês Henri Bergson. Abordo aqui neste post uma passagem de um texto chamado A consciência e a vida, que faz parte de um livro chamado A Energia espiritual:

"Um organismo rudimentar está tão bem adaptado quanto o nosso às suas condições de existência, visto que consegue viver nelas: então por que a vida foi se complicando, e complicando-se cada vez mais arriscadamente ? Uma certa forma viva que observamos hoje era encontrada já nos tempos mais remotos da era paleozoica; persistiu, imutável, ao longo das idades; por toda parte onde era possível? por que prosseguiu? por que - se não for impulsionada por um elã, através de riscos cada vez mais maiores, rumo a uma eficiência cada vez mais alta? "

Bom, o autor desenvolve, a partir deste ponto, uma ideia muito bela da ideia de criação que perpassa a atividade humana, diferenciando-o dos outros animais. Mas, como um amigo meu refutou, dizendo que castores e alguns pássaros constroem casas, esclareçamos. A questão é que a criação destes bichos tem um propósito absolutamente pragmático; eles buscam a conservação da espécie e só! Ao homem cabe, graças à sua estrutura cognitiva, criar desinteressadamente. Eu só fico pensando que estamos cada vez mais esquecendo disso. Tudo o que vemos é reprodução de algo anterior, de modo que o fazer propriamente humano vai se desfacelando e se tornando opaco. Quis sugerir com isto que Bergson pode ser um autor que nos conduza à reflexão sobre o nosso potencial criador e transformador do mundo, em esferas diversas do pensamento e da ação!

10 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Somos agentes transformadores, do espaço natural e de nós mesmos. Essas transformações ocorreram através dos tempos, mas a consciência, que deveria ter sobre tais transformações se perdeu pelo caminho, daí, nem toda transformação foi boa. Assim como cria, o homem descria.
Abgração

Paulo Braccini disse...

tenho muito medo do conceito de eficiência ... preferia q tudo fosse simplicidade ...

bjux

;-)

Rodrigo Teixeira disse...

Penso um pouco como o Paulo, preferiria tudo mais simples.

Serginho Tavares disse...

eu acho que o homem já deixou de ser homem tem muito tempo
complicou tanto que nem ele sabe mais como voltar a sua essência

claudete disse...

Filosofando ...O animal tem mostrado bem o papel que lhe foi destinado na criação, por isso discordo quando se compara com humano dizer-se que este está virando um animal, tomo como ofensa ao animal! Cada qual no seu lugar. O homem é sim um agente de transformação, pelo menos deveria assim conduzir-se . Qanto ao potencial criador, acredito que na realidade na natureza nada se cria tudo se transforma mesmo, é só olharmos as "descobertas" são resultantes da capacidade de observação do homem do que já existe , em sua maioria , e não tinha ainda sido percebido, penso assim , mas estou aberta às colocações diversas das minhas. Adoro ler o que você posta, é enriquecimento certo. Beijos no coração.

JuJu disse...

Interessante discussão, meu caro!
...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Wagner
Obrigado pelo carinho deixado no blog do Paulo, pelo niver de casamento. Valeu
Bjão

TH disse...

Mas viver, por si só, é complicado. Tem muita regrinha pra seguir, conceitos pra aprender.
TAMBÉM preferia mais simplicidade

Paulo Braccini disse...

Obrigado pelo carinho deixado por lá ...

bjux

;-)

renatocinema disse...

Gostei muito do visual do seu blog. A filosofia dele também me atraiu. Parabéns. Vou seguir. Abs