BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Vanitas Vanitatum Et Omnia Vanitas! (Vaidade das vaidades, tudo é vaidade)

























"Cheguei à firme convicção de que a vaidade é a base de tudo, e de que finalmente o que chamamos de consciência é apenas a vaidade interior."



Gustave Flaubert












13 comentários:

pedrofreirefilho disse...

E, de certa forma, quem não é vaidoso...

Fê_Notável disse...

é... vaidade interior... as vezes ela é cruel!

Beijokas,

www.escritoshumanos.zip.net
www.algumasobservacoes.blogspot.com

KAKA disse...

perfeito, não só a vaidade como a pretensão de nos chamar evoluídos qdo simplesmente somos bichos humanos! sempre disse que nosso maior instinto foi o único que providenciou nossas mazelas... bjim

Carlos Martins disse...

Seu blog.... pura arte, pura reflexão, muito interessante.

Acho que às vezes a vaidade se confunde com o egoísmo de cada um, que na verdade é a mais natural das coisas, mas repudiada ao termo simples da palavra.

Posso colocar um link do seu blog lá no meuw

Andréa Motta disse...

Vim agradecer a visita ao blog e agradecer por seu interesse na blog, participando dela ou apenas divulgando. Um abraço!

jobofevi disse...

Só é vaidade legitima a conciente.
William Shakespeare.

JuJu disse...

Puxa... não posso ignorar que o que esse frase diz é uma grande verdade...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Psykhé disse...

Sabe que é verdade? A gente faz tudo, na verdade, pra não acabar com nossa auto-imagem de pessoas maravilhosas! hahaha...
Voltei ao mundo virtual, pelo menos por hoje!
Beijo

Pedro disse...

Só devemos saber dosar a vaidade.

Lucas disse...

Será que o autor de Madame Bovary está certo?

André Kaworu disse...

Olá, sumi....sim asssumo(com 3 s)....vaidade...sabe que acho que ela nem é tanto problema assim....acho que o exagero dela é que pode até destruir....abraços e boa semana

Yum Kax disse...

Cada vez mais tenho procurado com persistência e obstinação me desapegar de um dos grandes males do ser humano, que é a vaidade. Percebo qualquer tipo de vaidade, como uma pretensão idiota. Etimologicamente, a palavra “vaidade” é o mesmo que “vão”: vazio. Fico pasmo ao observar pessoas inteligentíssimas totalmente escravizadas por um prazer ridículo de se exibir e de despertar admiração e desejo nos outros. Todos saímos da “rota” por causa da vaidade, o que nos faz ter preocupações com coisas tolas, banais e superficiais da vida. Até a mesmo a vaidade intelectual, quando as pessoas sentem prazer em exibir seus conhecimentos sem nenhum fim específico – geralmente em horas inoportunas – me parece bizarra. Um abraço!

Kleber disse...

Essa frase aparece primeiramente nos Eclesíastes, segundo referência do filósofo brasileiro pouco conhecido, Mathias Aires, em seu livro, Reflexões sobre a Vaidade dos Homens, a vaidade é o primeiro e último alento de valor que o homem tem por si mesmo, enquanto existir por si manisfestamente, o desvalor de si, pode levar ao máximo ou mínimo de acordo com o observador, ao ato de suicídio, ou a super valorização de si, a impor aos semelhantes valores tão ilusórias quanto se tem de si mesmo. Não há saída para a satisfação total do ser humano, que busca querer ser o Nada, cai na dimensão Divina, e se busca o extremo da Virtude, caíras na Comunhão Divina, por que, oras, tudo que não imaginamos é Divino?