BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, 24 de janeiro de 2009

Um Calígula...indie!

Eu quero esgotar o campo do possível

Calígula, peça de Albert Camus







Uma das melhores coisas da vida é conseguir fazer algo que você vinha tentando há algum tempo, algo que lhe dê prazer e te faça bem!


Voilà, o que me aconteceu domingo passado. Fui ver Calígula de Albert Camus. A versão do diretor Gabriel Villela é muito inovadora, embora tenho poucos instrumentos para estabelecer comparações; é a primeira vez que vejo uma peça de Camus encenada (nossa, que emocionante, cara!).


Se alguém não souber quem é o cara da foto, ele se chama Tiago Lacerda e faz muito mais televisão que teatro, entretanto, absolutamente, ele não deixa nada a desejar! É um ótimo ator, extremamente perspicaz e deu um tom maravilhoso a Calígula, hora melancólico, hora déspota, perverso, enfim, tudo aquilo que lemos nas "Histórias" sobre este imperador romano.


O figurino é, sem dúvida, algo éttonant! Tiago usa calça skinny, preto, branco e um echarpe vermelho! Achei interessante estes detalhes para que o espectador possa perceber que não se trata de uma mera narração sobre um cara depravado ou psicologicamente comprometido; trata-se antes de tudo de um ser humano, cujas características são passíveis de verificação em qualquer mortal, em Roma, em Paris, em São Paulo...


Na visão de Camus, Calígula incorpora ,sem nenhuma ausência, o homem absurdo. Por que absurdo? Porque ele é a imagem do homem que deseja esgotar o campo do possível, viver intensamente, absurdamente. Ele ama a vida e é acometido de terror porque vive. É exatamente isto que aparece no palco, o embate entre a inteligência e paixão, liberdade versus prisão, amor versus violência, tudo isto permeado por uma maneira profundamente refinada e cool de humor!


Sabem algo que faz você ser outra pessoa? Um fenômeno irreversível de transformação que irrompe dos momentos mais improváveis? Pois foi esta a sensação que Calígula me engendrou.


Para os paulistanos fica o toque, vocês podem conhecer um pouco mais deste existencialismo estranho de Camus, através do teatro. A peça está em cartaz no SESC Pinheiros até o final de Fevereiro. Mais informações em http://www.sescsp.org.br/sesc/


Abraços!

13 comentários:

KAKA disse...

é nessa hora que lamento por não estar em SP, aqui em BHz tem coisa boa, não nego, mas afirmaria que a peça não chegará aqui...hummmmf

Sibill disse...

Não vi, mas li sobre o espetáculo e vi algumas cenas; essa montagem foi bem interessante mesmo. Desestruturações das imagens são bem interessantes.

Serginho Tavares disse...

legal a dica
thiago é mesmo um excelente ator
e essa peça deve ser maravilhosa mesmo

abração

Si disse...

tb nao vi, mas a dica vale a pena.
otimo domingo e parabéns di novo pra nós PAULISTANOS..
bjss

JuJu disse...

Já ouvi falar muito dessa peça. Será que vão vir encenar aqui em Teresina?
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Davisson disse...

Quando eu li Calígula pensei que era aquele que Malcolm McDowell faz o protagonista. Que me traumatizou.
Ainda não vi montagem nenhuma dos livros do Camus.
Abs

Fê_Notável disse...

minha amiga me falou dessa peça (na verdade, ela disse que qria ver o Thiago Lacerda... suhausha)

Vou me programar pra tentar vê-la!

Beijos =*

maria claudete disse...

meu querido depois de um comentário tão didático e minucioso gostaria de estar em Sampa e ver a peça. Thiago não me surpreende , pois o acho um ator bastante versátil, pode parecer , mas não é fácil interpretar o Cristo da Paixão aqui em Nova Jerusalém , e êle o fêz com uma perfeição incrível, apesar de toda badalação e tietagem na ocasião. Bastante corajoso e consciente foi o desafio de fazer o Calígula sobre esta ótica e ainda mais num texto do A. Camus, invejo os paulistanos, espero que saibam prestigiar. Parabéns pela matéria. Bjs.

sidnei disse...

Valeu a dica, Wag! Fiquei curioso!!!

Lex disse...

Hm, me pareceu muito bom por ser em SP e ser Camus!

Alberto Pereira Jr. disse...

eu quero ver!!
mas tem q comprar antes.. sempre gotado

:)

JCD disse...

Agradeço a visita.
O teu blogue é muito interessante____________

Um abraço «««

Anônimo disse...

eu concordo com vc!
assisti a peça agora dia 15 e adorei!
recomendo a todos!